Histórias das marcas de roupas que fazem história

John John

Sensação do momento, marca está na cabeça e no corpo de milhões de jovens brasileiros. Com nome em inglês, slogan em inglês e campanhas estreladas por astros teen internacionais, como Zac Efron, a grife é, para muitos de seus consumidores, norte-americana ou inglesa.

No entanto, seu berço é o município de Tietê, em São Paulo. Fundada pelo empresário João Foltran, foi vendida para o grupo Restoque (Le Lis Blanc, Bo.Bô e Rosa Chá), também brasileiro, por R$29,1 milhões. 

Mas a produção ainda está a cargo da lavanderia de jeans da família de João. A origem do nome é um apelido que o fundador tinha quando criança.

Cavalera

Hoje, já bastante conhecida, a marca não tem mais tanta pose de estrangeira. O sucesso em eventos de moda importantes do país, inevitavelmente, revelou sua história.

Mas muita gente achava que era gringa logo que estourou, nos anos 1990, muito associada à street wear, à cultura pop globalizada e à imagem de um de seus fundadores, Igor Cavalera, então baterista da Sepultura, banda brasileira de heavy metal que conquistou o mundo com músicas em inglês (também é uma marca que até hoje muita gente acha que é de outro país).


Zoomp

Fundada nos anos 1970, época em que as confecções de jeans se expandiam no Brasil, a marca fez muito sucesso junto à elite paulistana e logo se tornou objeto de desejo em todo o Brasil.

Sua estratégia era parecida com a da John John: nome em inglês, campanhas em inglês e clientes/garotos propaganda nas high society.

Nos anos 1990, a marca foi deixando aos poucos de ser de luxo e se associou mais ao street wear. No final dos anos 2000, entrou em dificuldades financeiras e quase sumiu, mas acabou comprada por um grupo de investimentos.

Forum

A mais famosa do grupo de marcas criadas pelo estilista carioca Tufi Duek (faziam parte ainda a Triton e a Tufi Duek), também seguia a linha gringa de se apresentar.

Hoje, todas as marcas fundadas por Duek pertencem ao Grupo AMC Têxtil, que detém em seu portfólio outra grife que muita gente também acha que é gringa.

Colcci

Uma das marcas pertencentes ao Grupo AMC Têxtil, é uma marca brasileira de roupas fundadas em 1976, em Brusque/SC.

Embora nunca tenha se posicionado entre as marcas de luxo AAA, a grafia italiana fez muita gente pensar que se tratava de uma grife europeia.


Dudalina

Camisaria catarinense comandada pela empresária Sônia Hess de Souza, que assumiu o comando da empresa em 2003 e foi responsável por um crescimento anual de 30% da marca desde 2009. 

Ellus

Marca de jeans brasileira, que nasceu em Minas Gerais na cidade de Formiga, fundada em São Paulo em 1972, conta com filiais no Japão, Emirados Árabes, Suíça, Chile e Angola.

Atualmente a marca faz parte do live-up do São Paulo Fashion Week.

Sergio K

Marca criada por Sergio Kamalakian, um jovem empresário, de descendência armênia. Sergio K está à frente de uma das maiores marcas do país e é conhecida por suas campanhas ousadas, algumas delas fruto de parcerias com ícones como Terry Richardson, além da sua visão sobre o mercado e seus gostos pessoais.

Sergio K é um negocio criado por um jovem e tocado por jovens. A marca se espalhou pelo Brasil e já esteve associada a gigantes como Land Rover, Copag, Jameson, Stella Artois, C&A entre outras, e mantém atualmente parceria com a vodka Belvedere do grupo Moët Hennessy.


Track&Field

Oferece moda praia, fitness, masculina, kids e feminina. Na loja online é possível comprar leggings, tops, tênis, chinelos, bermudas, saias e muito mais.

Alexandre Herchovitch

Em vinte anos de carreira, o estilista brasileiro Alexandre Herchcovitch testou todos os seus limites e não tem problemas em encontrar ideias frescas para se superar a cada temporada.

Do seu desfile de graduação às apresentações no São Paulo Fashion Week e na concorrida Semana de Prêt-a-Porter em Paris, sua moda ganha novas experimentações e muito rigor no corte, na modelagem e na escolha de matérias-primas.

Convidado pela direção da 7th on Sixth (semana de moda de Nova Iorque), Herchcovitch lançou suas coleções masculina e feminina na cidade a partir do verão 2005.

Sem trabalhar com referências óbvias ou se submeter à colonização de tendências internacionais, o medo de se "tornar escravo do Brasil", como disse numa entrevista há dois anos, foi sepultado nos desfiles de verão 2003 e inverno 2004, carregados com grande senso de brasilidade.

Assim, descobriu a aldeia global, conceito proposto por Marshall MacLuhan nos anos 70, que profetizava um mundo interligado, porém interessado em divulgar suas culturas particulares.

Numa redução de contexto, Alexandre Herchcovitch assina um casamento perfeito de uma cultura 100% brasileira com uma silhueta que encanta clientes do Brasil, Estados Unidos, Japão (sua primeira loja própria fora do Brasil inaugurada em março de 2007), Alemanha, França, Espanha, China, Inglaterra, Canadá, Singapura, Austrália e Nova Zelândia.

Carlos Miele (M.Officer)

Apontado como o “designer mais bem sucedido da moda brasileira” e o “mestre da modelagem e das cores vibrantes”, pela imprensa internacional, Carlos Miele cria coleções que transcendem a influência das raízes do Brasil, levando a moda do nosso país a novos patamares.

É a grife brasileira mais conhecida fora do país, conquistando famosas clientes como Sarah Jessica Parker, Jennifer Lopez, Beyoncé, Eva Longoria, Christina Aguilera, Camila Belle e Scarlett Johansson.

As suas criações são aparições constantes no tapete vermelho dos principais eventos do mundo. Criador de uma das marcas mais importantes do Brasil nos anos 1980 e 1990, a M.Officer, e que até hoje é uma das mais consumidas no país, Miele internacionalizou seu nome em 2001, na Semana de Moda de Londres.

Em 2002, Miele estreou em Nova Iorque, onde tem loja e suas criações passaram a figurar em importantes séries como Ugly Betty e Gossip Girl.

Com tanto sucesso, a grife encontra-se em 21 países. As lojas de Nova Iorque e Paris são consideradas referências e chegaram a ganhar diversos prêmios de arquitetura no seu ano de inauguração.


Lethicia Bronstein


A carioca Lethicia Bronstein Pompeu desenha vestidos de noiva e de alta costura para mulheres que buscam looks exclusivos, dignos de um Red Carpet.


Suas criações, releituras de clássicos românticos em um estilo moderno, têm como marca registrada o trabalho com laços, pérolas, patchwork e rendas importadas.

Formada em Moda, fez especialização na renomada escola Central Saint Martins, em Londres. De volta ao Brasil, trabalhou para diversas marcas, tais como Maria Bonita, Clube Chocolate, Espaço Lundgreen e Le Lis Blanc, antes de abrir seu próprio atelier.

Seu atelier, um espaço muito aconchegante, ganha ares ultra femininos, graças à decoração com objetos garimpados durante as viagens da estilista.

É lá que ela recebe as noivas e clientes sofisticadas, que prezam por roupas feitas com os melhores materiais do mercado, assim como um vestido dos sonhos deve ser.

Em Novembro de 2010, Lethicia foi escolhida como uma das 5 melhores estilistas de noiva do Brasil pela edição Luxo, da revista Veja SP.

Alphorria

Fundada no início dos anos de 1980, pelas mãos da empresária e diretora de criação Edna Thibau, o início da Alphorria aconteceu em um dos períodos mais ricos para a moda brasileira, especialmente a mineira, quando novos nomes surgiram e mostraram seu trabalho nacionalmente.

Sempre na vanguarda, a Alphorria foi uma das primeiras marcas a participar da principal de semana de moda da América Latina, a São Paulo Fashion Week – SPFW, trazendo reconhecimento internacional e da mídia especializada para a marca.

Com uma proposta inovadora, a malha é transformada na principal matéria prima de peças refinadas e muito elegantes.

Tudo isso graças à visão da Edna e seu profundo conhecimento da técnica moulage, um dos grandes segredos do sucesso da modelagem Alphorria.

Carmim

Nasceu em 1982 da vontade de seu fundador, Renato Caliman de criar um bom jeans nacional. A marca começou com uma linha de jeans e acessórios feminino, seguida da linha masculina em 1985, possibilitando também aos homens ter um jeans com o design e caimento inovadores no mercado.

Logo em 1988, a CARMIM abriu sua primeira loja, localizada na rua Oscar Freire, onde posteriormente seria considerada a oitava mais luxuosa rua de compras do mundo.

A CARMIM é referencia da moda brasileira, busca novidades e inspirações nas principais metrópoles do mundo para compor suas coleções e seu estilo de vida.

Acredita que a sofisticação está nos detalhes da rotina das grandes cidades e que se vestir bem é uma maneira natural da mulher se destacar.

A missão é despertar o desejo e surpreender a mulher moderna com possibilidades para todas as ocasiões.
ENTRE PARA ESTA HISTÓRIA


Costume

Marca brasileira que traz roupas para mulheres modernas e descoladas, que gostam de se vestir de modo sofisticado e elegantes.

Daslu

Em 1958, São Paulo era palco de uma ideia ainda tímida: Lucia Piva de Albuquerque e sua sócia Lourdes Aranha atendiam as amigas em uma casa, que logo ficou pequena para tamanha procura.

O bairro residencial Vila Nova Conceição foi cenário da expansão da boutique fechada. O que era um único imóvel virou uma interligação de 23 casas que, ao longo dos anos, recebeu milhares de clientes.

A loja não tinha vitrines, nem indicação do nome na porta. Tudo era muito discreto. Pioneira, a Daslu logo virou referência do mercado de luxo do país vendendo, acima de tudo, estilo… e sonhos.

A Daslu sempre lançou, e lança até hoje, tendências. Foi a primeira a fazer os desfiles intimistas para clientes na loja, a desenvolver catálogos com as coleções e a primeira a lançar uma revista customizada de moda. 

Criou uma forma própria de expor as peças e principalmente de atender as clientes, tratando-as como amigas e, não, simples consumidoras.

Desde o início, todos os detalhes para o funcionamento da loja foram pensados com cuidados determinantes.

E, já nesta época, ela nasceu com esse conceito de atendimento personalizado e único, jamais visto antes no Brasil, e que até hoje é marca registrada.

Até o começo da década de 1980, Daslu comercializava exclusivamente marcas fabricadas no Brasil. Com o falecimento de Lucia, sua filha, Eliana Piva de Albuquerque Tranchesi, assumiu o negócio e propôs várias mudanças para a empresa, inclusive a criação de uma linha própria da Daslu.

E este foi o nascimento da marca Daslu como é hoje, repleta de coleções compostas por estilos e materiais nobres e produtos de qualidade excepcional.

Foi a primeira marca do Brasil a trabalhar com couro, chamois e a lançar uma linha de cashmeres importados.

Hoje, a etiqueta Daslu traduz exatamente o que a mulher brasileira espera da moda. A Daslu é diferente e sempre será.

A marca atravessou gerações e continua no coração das clientes. As dasluzetes são exemplos disso, prova de que a marca é fresh como é a moda, ousada, criativa.

O projeto de crescimento da Daslu se baseia no que a marca tem de melhor, os recursos humanos, o produto e seu estilo inconfundível. 


Doc Dog

Acima de pensamentos racionais, o emocional sempre ditou o DNA da Doc Dog. Em uma velha porta no universo da marca inspirada em um mundo sem fronteiras, em que o non sense é motivo de orgulho.

Com a autenticidade que conquistou durante anos, a marca anarquiza padrões e abre a cabeça mais uma vez.

Tudo isso devido a um papo intelectual de um grupo de astronautas e ex-punks que cansaram de desvendar o universo e hoje vivem em templos orientais pesquisando o lifestyle praticado na terra.

Modernizados por uma cultura indie, em um mundo globalizado, cheio de informações de onde o talento realmente importa, começam a puxar o lado positivo das revoluções.

Roubando um pouco desse mel apresentamos nossas sinceras reflexões em forma de moda. 

Dzarm

Voltada para jovens autênticos e com estilo urbano, ligados à música e às novas tecnologias, a dzarmconquista o público masculino e feminino da faixa A e B do mercado brasileiro, com idade entre 18 e 28 anos.

Com novidades constantes, a marca tem o jeanswear como destaque de seu mix. Suas coleções destacam-se e apresentam muita informação de moda, em sintonia com jovens que buscam seu estilo próprio de vestir.

ELLE ET LUI 

Inaugurada em 1961 na cidade do Rio de Janeiro pelo Sr. Al Abitbol, marroquino de nascimento, de passaporte francês por necessidade e cidadão brasileiro por opção.

Essa primeira loja em Copacabana ficou logo conhecida como a mais sofisticada da cidade. A filosofia era simples, roupas masculinas e femininas de alta qualidade, com estilo clássico, porém atual, elegante, sem ser ostensivo, onde o gosto pessoal pudesse sempre prevalecer às tendências da moda passageira.

Nos meados dos anos 70, o negócio continuou em expansão, outras filiais foram abertas, contavam basicamente com produtos de marcas internacionais.

Nos anos 80 com o fechamento das importações, começou a desenvolver e produzir suas coleções localmente, mantendo-se fiel a filosofia.

Com a abertura de inúmeros shoppings centers, o crescimento foi uma questão de tempo e várias filiais foram abertas nas principais cidades brasileiras.


FIT

Inaugurada em 1986 com a proposta de oferecer uma roupa simples e chic. A beleza está no desenho que privilegia formas limpas valorizadas por tecidos de alta qualidade.

A cada coleção a FIT convida artistas plásticos para pensarem em estampas originais e exclusivas. O desejo é o de produzir uma peça única, confortável e atemporal.

Um jeito contemporâneo de ser feminina. Em 2002, a FIT dividiu a linha em 2 marcas: FIT e FIT SPORTS, em 2008 lançou sua linha para meninas: FIT NINA.

Hoje são 10 lojas próprias, sendo 7 em São Paulo, 1 no Rio de Janeiro, 1 em Curitiba e 1 na capital do país, Brasília.

Guaraná Brasil 

Marca de moda feminina que desde 1985 vem conquistando uma legião de fãs, atraídas por um estilo único e inconfundível característicos da  marca.

A Guaraná Brasil é uma empresa de confecção familiar. Atualmente, está presente em dezessete dos principais shoppings de São Paulo, grande São Paulo e um no litoral paulista. 

Confeccionando desde o início parte de sua produção, a Guaraná Brasil, a princípio, atendia apenas duas lojas próprias mas atualmente já somam dezoito.


Iódice

O amor de Valdemar lódice pela moda começou cedo. Desde criança ele observava a sua mãe cortando e transformando roupas.

Logo se envolveu na confecção da família, seguindo os passos de sua ascendência italiana aprendendo todos os aspectos técnicos de criação e fabricação.

O interesse cresceu cada vez mais e Valdemar Iódice lançou a sua marca em 1987. Desde então suas criações ganharam mercado e o negócio tomou-se uma grande empresa de moda.

Hoje a lódice, uma das mais importantes grifes brasileiras, se diferencia pelo cuidado com o desenvolvimento das coleções, design das peças e pela sofisticação do trabalho manual.

Parte disso se deve ao perfeccionismo e à exigência do próprio estilista, que se envolve em cada parte do processo de criação das coleções.

O estilista é atento com o que está a sua volta. A partir de sua intuição, procura descobrir o desconhecido e buscar ícones de inspiração.

Cria um universo feito de sensações, tradições e culturas diferentes. O trabalho com a moda significa para o estilista conectar-se ao mundo e às atitudes das pessoas.

Dessa forma, cria para uma mulher forte, cosmopolita e extremamente feminina e confiante. Ao longo de sua carreira Valdemar lódice trouxe sofisticação e valor para a cultura de moda do país, e descobriu como interpretar, de uma maneira leve e sensual, o alegre estilo de vida da mulher brasileira.


Gostou? Deixe o seu comentário !

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário

Mais acessados